Meio&Mensagem

Evento ProXXIma

17 E 18 DE NOVEMBRO - 09H30 ÀS 20H00 WTC SÃO PAULO - SÃO PAULO/SP

Globoplay: um player brasileiro na guerra do streaming

Erick Bretas, diretor de produtos e serviços digitais da Globo, aponta como o Globoplay quer se destacar entre os concorrentes de streaming

Amanda Schnaider
26 de outubro de 2020 - 20h09

Com uma diversidade cada vez maior de serviços de streamings pelo mundo, Erick Bretas, diretor de produtos e serviços digitais da Globo, aborda como o Globoplay, player nacional do segmento, pretende se destacar nesta guerra do streaming, ou, como ele gosta de chamar, festa do streaming. “Estamos lutando para que o Globoplay se transforme no maior serviço de streaming do Brasil”, diz, revelando que assumir a liderança do mercado nacional é um projeto da Globo para a década de 2020.

Erick Bretas, diretor de produtos e serviços digitais da Globo, fala sobre novidades do Globoplay (crédito: Eduardo Lopes)

Para tomar a dianteira nesta competição, Bretas compartilha um pouco da estratégia do Grupo, que conta com três grandes forças: várias plataformas e janelas para promoção de seus conteúdos, qualidade dos conteúdos produzidos internamente e conhecimento do consumidor brasileiro. E um desses projetos vem da TV aberta. O diretor afirma que, devido ao sucesso de Verdades Secretas, que uniu dois formatos, novela e série, a emissora decidiu lançar sua segunda parte, Verdades Secretas II, nesse formato híbrido. “O conteúdo que produzimos, que coproduzimos e licenciamos, essa ênfase no conteúdo brasileiro, será a nossa principal arma”, completa.

Outra produção da plataforma, que foi lançada na semana passada e segue essa linha de pensamento de conteúdos originais, é a série Desalma. A produção pretende inovar no mercado nacional, devido ao seu gênero de suspense sobrenatural, ainda pouco explorado no Brasil. “É uma série que leva a nossa produção para um terreno que nunca estivemos antes, onde mostramos uma parte da geografia brasileira desconhecida, que é o interior do sul do País, trazendo elementos da cultura eslava com um gênero pouco explorado pela dramaturgia brasileira”, diz Bretas.

Forças de mercado

O diretor de produtos e serviços digitais da Globo analisa o mercado e diz acreditar que haverá um movimento de consolidação de algumas plataformas ou até mesmo um movimento de parcerias entre serviços. “As parcerias são uma tendência que vamos ver no mercado de streaming, até porque não podemos nos esquecer do consumidor. Talvez ele não goste tanto dessa profusão de serviços de streaming se isso atrapalhar a sua experiência”, acredita.

O Globoplay já está apostando nesse conceito chamado At Dome, ou seja, oferecer uma única plataforma com serviços diferentes, que podem ser combinados em uma única assinatura ou em assinaturas separadas. “Estamos buscando dois tipos de facilitadores na vida do consumidor”, afirma Bretas. O primeiro é não fazer com que o consumidor assine vários serviços, mas combos de serviços e o segundo é unir esses serviços em um único app, especialmente para as smart TVs. “Vamos consolidar a experiência dos diferentes produtos Globo dentro do Globoplay, que será um marketplace, que tem serviços e experiências diferentes que podem ser combinados em algumas assinaturas”, completa. Além de unir conteúdos de canais abertos e fechados, de streaming e exclusivos, como o Premiere, nos próximos meses o Globoplay também se transformará em uma plataforma de distribuição de podcasts e de sinais de rádios digitais. “Isso possibilita que consigamos levar conteúdo para outros ambientes como, por exemplo, o sistema automotivo”, comenta o diretor.

A previsão de investimentos da emissora em tecnologia, conteúdo, marketing e operações será de cerca de R$ 1,2 bilhão em 2021, sendo que os investimentos só em tecnologia do Globoplay, sem contar infraestrutura, estão estimados em R$ 300 milhões. “A maior parte disso será para contratar mão de obra, engenheiros, desenvolvedores, cabeças pensantes”, indica, e lembra que a Globo está em uma trajetória para se tornar uma media tech. Por isso mesmo, a emissora investe em tecnologia para oferecer oportunidades ao mercado publicitário. “Estamos investindo na tecnologia de server side dynamic ad insertion, que quer dizer que vamos fazer do lado do nosso servidor a aplicação da publicidade de maneira dinâmica mas com target, permitindo que cada pessoa veja a publicidade que é mais adequada para si”, detalha.

*Painel do patrocinador: Globoplay

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Erick Bretas

  • Globo

  • Globoplay

  • conteúdo

  • parceiros

  • Publicidade

  • streaming

Patrocínio Master

Realização