Meio&Mensagem

Evento ProXXIma

17 E 18 DE NOVEMBRO - WTC SÃO PAULO - SÃO PAULO/SP

Publicidade OTT vai muito além dos 30 segundos

Anunciantes podem experimentar novos formatos em plataformas de vídeo sob demanda, explica Hugo Janeba, da Vizzto

Igor Ribeiro
7 de maio de 2019 - 18h44

Uma das novidades no ProXXIma 2019, realizado nesta terça-feira, 7, e quarta, é a ampliação das salas paralelas, com programação diversificada além do conteúdo principal no main stage do Golden Hall, em São Paulo. Entre os paineis, Hugo Janeba, CEO da Mixer, falou das várias possibilidades de publicidade agregada a vídeo em streaming ou sob demanda.

Hugo Janeba, da Vizzto (Crédito: Edu Lopes/ Imagem Paulista)

Primeiro, ele listou alguns dos principais motivos que abriram oportunidades para os anunciantes, desde o lançamento de House of Cards — primeira produção original da Netflix a ter uma temporada disponibilizada inteiramente de uma só vez — até a diversidade de conteúdo acessível hoje nas mais diversas plataformas. “Há também uma nova dinâmica da sociedade, que permite à audiência assistir a conteúdos como o Jornal Nacional quando quiser, onde quiser, por meio do Globo Play”, afirmou. A ascensão de novas tecnologias, como banda larga de alta velocidade e telas com ultra definição, são outros fatores que possibilitam a evolução de formatos publicitários digitais.

Segundo ele, a possibilidade de marcas produzirem o próprio conteúdo já é realidade e tende a se tornar um ativo de receita cada vez mais importante. Citou, por exemplo, a Red Bull, que se tornou uma potência na produção de conteúdo e valorizou intensamente sua marca em função de seus diversos canais e projetos. “Hoje, marcas têm de estar em tudo: rádio, VOD, TV aberta… Não se pode dar o luxo de excluir qualquer formato, até porque tudo hoje pode ser digital”, disse Hugo, que cofundou, com apoio da Mixer, a Vizzto, uma PaaS (plataforma como serviço) focada em distribuição de conteúdo pela internet.

 

Conteúdo com Letícia Bufoni produzido pela Red Bull TV (Crédito: Reprodução)

Comerciais clássicos ou banners agregados a entretenimento clássico são os formatos mais conhecidos de uma diversidade de formatos. Patrocínio, e-commerce e conteúdo premium via assinatura são algumas das possibilidades, que pode incluir ainda TV corporativa, educação e treinamento à distância e ofertas on demand. “Mas, claro, tem de ter previsibilidade de tráfego para que a experiência seja sempre boa, ou você pode conquistar a antipatia do usuário em vez de angariar um novo consumidor”, falou. Um recado que, nestes dias, faz muito sentido para assinantes de HBO Go que são fãs de Game of Thrones.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • hugo janeba

  • Globo

  • mixer

  • netflix

  • red bull

  • Vizzto

  • conteúdo

  • Digital

  • rádio

  • streaming

  • televisão

  • VOD

Realização