Meio&Mensagem
Publicidade

Evento ProXXIma

8 E 9 DE MAIO DE 2019 | SHERATON SÃO PAULO WTC HOTEL - SP

Choque digital e choque de cultura

Presença cada vez maior das consultorias no marketing demanda muito mais do que expertise em dados, essa foi uma da primeiras discussões do ProXXIma 2018

Luiz Gustavo Pacete
8 de maio de 2018 - 11h36

Em quanto tempo os humanos vão se transformar em máquinas? Com essa provocação, Pyr Marcondes, head do M&M Consulting, abriu o ProXXIma 2018 no WTC, em São Paulo, ressaltando o impacto da revolução digital em diversas frentes como cidades, questões humanas, automóveis, entre outros. Além dos reflexos e do impacto dessa transformação no marketing. O principal objetivo do evento, segundo Pyr, não é gerar respostas, mas provocar questionamentos. Questões, inclusive, permearam o primeiro painel do ProXXIma.

 

Em quanto tempo os humanos vão se transformar em máquinas? (Crédito: Denise Tadei)

Qual a maior barreira da transformação digital? Dados são suficientes para dar conta da nova jornada do consumidor? Para os profissionais presentes no painel “Digital Transformation: Decode!”, mudança cultural é o principal pilar do desafio na transição de mentalidade das empresas dentro de um ambiente digital. “As necessidades do marketing em relação ao consumidor mudaram e o principal desafio atual das consultorias é participar ativamente do processo de transformação digital dos clientes”, disse Leonardo Cid Ferreira, managing director da Accenture Digital.

A discussão também colocou em perspectiva o papel das consultorias neste processo, não somente sendo especializadas em dados e análises, mas se estruturando para entender cada vez mais a jornada dos clientes e consumidores. “O jogo mudou e a necessidade de entender o consumidor demandou da Accenture um foco na experiência e na jornada. É cada vez mais importante que uma consultoria focada em seus clientes também olhe para o consumidor, seu contexto e o que ele está demandando de mudanças”, disse Leonardo.

Na visão de Wagner Kojo, head of business industry da Stefanini, sua empresa vive um processo de transformação que também ilustra o que muitos clientes e o meio corporativo estão vivendo. “São três pilares principais de mudança. A liderança, no nosso caso a mudança é puxada pelo principal executivo. O segundo é o cultural, liderado pelo RH e o terceiro é a presença cada vez maior dos nativos digitais nas empresas”, afirmou. Mauricio Zaragoza, CEO da Wefit, consultoria digital, ressalta a importância de dar foco na experiência que vá além dos dados. “Quando entramos nos clientes tentamos, inicialmente, mostrar a importância da experiência e do design”, afirmou.

 

Para os profissionais presentes no painel “Digital Transformation: Decode!”, mudança cultural é o principal pilar do desafio na transição de mentalidade das empresas (Crédito: Denise Tadei)

O desafio da transformação digital também representa uma fonte importante de investimentos. De acordo com a consultoria IDC, o montante das empresas destinados a transformação digital que inclui mudança na estrutura das equipes, treinamento e redesenho de processos, deve somar US$ 1,3 trilhão em todo o mundo, valor 16,8% maior que o que foi investido pelas empresas no ano passado.

O papel do marketing na era dos dados

Dentro da discussão sobre a complexidade da jornada e a quantidade cada vez maior de dados, qual o papel do marketing? Para Leonardo, da Accenture, a área continua sendo dono da comunicação com o consumidor. “Especialmente no Brasil, não há como fazer a gestão da experiência do consumidor sem o marketing. Mas, para isso, ele vai precisar de dados e da compreensão dessas informações, por isso a importância dessa conexão das marcas com as consultorias no ambiente digital”, afirmou.

Mauricio Zaragoza reforçou que o mercado publicitário é o melhor agente para tratar de uma agenda tão complexa, mas também de muitas oportunidades. “Sem as agências, o enfoque criativo, o foco na jornada e o conhecimento da proximidade com o consumidor, ficam sem conexão com a principal ponta que é a comunicação. ” Para Trevisani, é o marketing responsável em fazer a ponte com o consumidor: “o digital não é só um meio ou um canal, ele é a experiência em si. ”

Colaborou Salvador Strano

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Accenture

  • CI&T

  • Consultorias

  • Stefanini

  • Transformação Digital

  • Marketing

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Realização